quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

A vida, bonita vida!





Cabeça aberta, coração aberto. Hoje para sobrevivermos ao mundo, precisamos conceituar novamente as coisas. O que era errado passou a ser certo e o que era certo passou a ser careta.
Mas a vida é bonita! Ah, a vida! Vejo jovens eufóricos por já possuírem uma vida sexual ativa, como se isso fosse uma grande conquista no mercado em que nos encontram os nos dias de hoje. Mercado esse, que gera filhos em crianças que ainda estão em fase de formação de personalidade. Filhos que serão colocados nessa bonita vida.
Esses pobres jovens não têm noção do mal que estarão fazendo aos seus pobres filhos, expondo-os a este mundo que não será dos melhores. Mas a vida continua sendo linda!
Ah, a vida! A batida do meu coração! Me emociono (pena que não seja de felicidade) ao ver que daqui a alguns anos, talvez nem tantos, as drogas serão legalizadas, adquirir a AIDS será a coisa mais normal e banal do mundo, o sol brilhará mais forte e o protetor solar não poderá deixar de existir na nossa rotina diária. Isso na melhor das hipóteses, não usaremos mais capotes, bom que economizamos para comprar a água que custará caro como ouro!
De repente percebemos que já não podemos contar com a pureza da resposta das crianças!