sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Meu trevo

Via pedras e folhas secas,
sentia angústias...
Insegurança...

Encontrei o meu trevo.
Não o famoso de quatro folhas,
aquele com três que me bastava.

Três folhas essenciais.

A primeira, a Maior de todas,
Medrosa na expressão, Maravilhosa, Menina, Maria...

A segunda, tão Branda, tão Bonita,
dentro e fora...
Tão Doce, ainda que doce não comece com B, Tão Brenda...

A terceira, de olhar pesado, Gentil ao acaso,
e até Graciosa, Gigante que surge na pequenês, Gabriella...

Não me apressarei para a quarta folha,
três me bastam.

E chove...

E o rosto já salgado
que não mais conhece o doce...

E a boca amarga
que não mais conhece o doce...

Cada lágrima, cada dor, cada angústia.
Coitado do céu.

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Passou

Tudo se torna claro
como a luz forte da estrela que vi no primeiro beijo,
Pena que passou!
A neblina se rompe,
o céu se torna limpo...
A verdade, enfim, apareceu!
Sorri, depois de muito chorar.

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Saudade!

É preciso que seja difícil,
e que os meus olhos envermelhem,
e que meu estado nervoso
permaneça inconstante.

Por ser tão difícil
vai sempre ser guardado,
e sempre lembrado
na eterna vontade do esquecimento.

A inconstância dessa voz
faz parte desse ciclo.
Ilusão e entusiasmo,
felicidades e dores.

O que se tornou difícil
Será sempre enxuto a partir de então
Não há mais lágrimas
Só há saudades, presente em nosso convívio.

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Meu Momento - Seu Momento

/

- E na inconstância de nossos pensamentos percebemos que já não somos tão puros e que já nos defendemos das más intenções.

- E na movimentação de nossos dedos já percebemos o nosso entusiasmo e algo de feliz se manifesta aqui dentro.

- No coração o pulsar da verdade, que só quem sente conhece, dá a medida coerente do quão emotivo se é.

- No olhar o conhecimento remoto se dá através do chamado “olho no olho”, valendo lembrar os olhos já conseguem mentir.

- Na boca a vontade, o desejo, aquele ardente, o magnético.

- No resto do corpo o controle, o descontrole, a segurança, a entrega...

/