terça-feira, 31 de maio de 2011

Sinto falta de explodir,
sentir o fogo e depois acalmar.
Sinto falta de sofrer pelas brigas.
Elas existiam porque você existia.

Já não te tenho como motivo de sofrer,
nem de rir.
Já não te tenho pra incentivar,
pra amar, como nunca amei.
Já nem te tenho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário